31/07/2020 às 14:38 - Atualizado em 16/09/2020 às 14:04

Dia dos pais: vendas devem aumentar 23%

Mesmo durante o isolamento social provocado pela pandemia de coronavírus, 57,6% pretendem celebrar o Dia dos Pais, e 21,5% ainda estão na dúvida sobre comemorar ou não. É o que revela uma pesquisa feita pela Social Miner, em parceria com o Opinion Box. ABComm (Associação Brasileira do Comércio Eletrônico) prevê aumento de 23% nas vendas, com faturamento de R$ 3,15 bilhões.

 

Segundo a empresa, dentre os respondentes das classes A e B 66,5% pretendem celebrar a cada, contra apenas 55,8% dos respondentes das classes C,D e E. São números altos que não refletem só a flexibilização do isolamento, mas sim o grande engajamento que foi possível notar desde o Dia das Mães e o Dia dos Namorados.

Entre os respondentes, 35,9% moram com os pais, e 64,1% não. Devido ao coronavírus e, em alguns casos pela dificuldade de acesso, 23,7% devem fazer uma chamada de vídeo no dia 9 de agosto, 20,7% estão dispostos a visitar os pais — número mais elevado que no Dia das Mães, quando apenas 13,4% pretendiam vê-las pessoalmente —, e entre aqueles que não pretendem celebrar a data, 8,8% ainda não querem arriscar um encontro com a família, mesmo com a flexibilização do isolamento.

Quando o assunto é intenção de compra, as expectativas para essa importante data comercial são as melhores possíveis, especialmente para os e-commerces.

Ainda de acordo com o levantamento, 47,8% dos consumidores engajados com a data disseram que vão adquirir presentes através de canais digitais — sendo 30,1% em e-commerces, e 17,7% nas redes sociais da marca (Instagram, Facebook e, especialmente, Whatsapp).

No entanto, 32,6% afirmaram que podem desistir da compra se os prazos de entrega forem ruins. A falta de ofertas, tanto em relação ao frete quanto aos produtos, também está entre os motivos de desengajamento.

Para termos uma ideia de como houve um aumento da relevância desses quesitos — boas taxa e prazos de entrega — na hora da compra de Dia dos Pais, analisemos o comparativo abaixo que mostra que em 2019, 6,8% se atentaram a taxas e 4,3% prazos de entrega, enquanto neste ano, 24% levarão em conta o valor do frete e 18,5% o tempo de entrega.

Mais vendas no Dia dos Pais

De acordo com levantamento da ABComm (Associação Brasileira do Comércio Eletrônico), deve haver alta de 23% nas vendas, gerando faturamento de R$ 3,15 bilhões para o setor.

No início do ano, a expectativa de crescimento era de 18%, mas o valor foi ajustado devido às medidas de isolamento social impostas para conter a transmissão do coronavírus. Os 23% podem ser ainda maiores, já que a projeção considerava que o comércio estaria com menos restrições do que a situação atual.

O presidente da ABComm, Maurício Salvador, afirmou ao R7 que a pandemia de coronavírus fez com que o tempo médio de entrega aumentasse de seis para oito dias. Em São Paulo, estado que corresponde a 60% das transações do e-commerce no país, o prazo passou de quatro para seis dias.

Segundo a ABComm, cada brasileiro deve gastar, em média, R$ 373 para comprar um presente ao pai. A tendência é que os itens mais vendidos sejam dos setores de informática, celulares, eletrônicos, artigos esportivos, moda e acessórios.

O valor médio é menor do que a média anual, de R$ 430. De acordo com Salvador, a situação é justificada já que o preço é muito influenciado pela compra de eletrodomésticos por meio de sites, produtos que não costumam ser adquiridos no Dia dos Pais.

Com informações do portal E-commerce Brasil.

* Imagem reprodução

Fonte: Mercado & Consumo

Problemas com a imagem

Sobre o Sindicato

Sindicato do Comércio Varejista de Blumenau

  • Endereço:
    Rua Eugen Fouquet, 133 - Victor Konder
  • CEP: 89012-140
  • Processo: 349
  • Telefone(s): (47) 3221-5750 / (47) 99971-0940
    Fax:
  • Email contato: sindilojas@sindilojasblumenau.com.br
  • Presidente:
    EMÍLIO ROSSMARK SCHRAMM