01/10/2020 às 12:50

Santa Catarina consolida tendência de recuperação no mercado de trabalho

A tendência de recuperação no mercado formal de trabalho no país e em Santa Catarina acelerou em agosto, conforme dados do CAGED, publicados na quarta-feira (30). A geração de postos formais no Estado foi relativamente maior entre os estados da região Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com crescimento de 0,90% sobre o estoque total de emprego, o que representou um saldo de 18.375 novas vagas. No país, o crescimento foi de 0,66% com saldo de 249.388 PFT.

A distribuição setorial da retomada no emprego continua a apresentar a maioria das tendências identificadas nos meses anteriores, com concentração do saldo em Santa Catarina relacionado à Indústria (+11.414). Em agosto, porém, o grande grupamento de Serviços voltou a apresentar criação de vagas (+3.609), após fechar julho com variação negativa. Esse desempenho foi puxado pelas atividades administrativas, profissionais, técnicas e serviços complementares, de maneira que superou até mesmo o crescimento das vagas comerciais, positivo em 2.048 PFT no mês.

O grupamento de Alojamento e Alimentação, parte do grande grupamento de Serviços, está com saldo negativo pelo sétimo mês consecutivo, com fechamento de 1.621 PFT. Desde março houve perda de 22,22% no estoque de empregos, sendo de longe o grupamento mais afetado. Neste último dado mensal, apesar da continuidade dos problemas, o segmento de alojamento relacionado a Hotéis e Similares desacelerou as perdas, reduzindo somente -68 PFT.

Desempenho no comércio

O comércio catarinense registrou o terceiro mês consecutivo de geração de empregos com algumas alterações em sua dinâmica. Houve aceleração na geração de empregos nos segmentos atacadistas (+809 PFT, +0,93%), principalmente ligados a produtos de consumo não-alimentar. Já o comércio varejista continuou a apresentar crescimento, não obstante ligeira desaceleração, especialmente ligada a continuidade de problemas nos ramos de semiduráveis relacionados a vestuário e calçados, o principal segmento responsável pelo saldo positivo foi o varejo de materiais de construção, farmácias e não-especializado sem predominância de produtos alimentícios.

O segmento de hiper e supermercados, principal responsável pela geração de empregos no período mais crítico da crise, voltou a apresentar variação levemente negativa, que está provavelmente relacionada a um movimento de ajuste e readequação frente às novas condições de operação e demanda.

Perfil das vagas

Em relação ao grau de instrução, o mercado de trabalho apresentou variação positiva em todos os níveis, ainda assim a geração de empregos em agosto novamente se concentrou na faixa de ensino médio completo, bastante ligada ao setor industrial e de serviços administrativos. O grau de ensino superior completo voltou a apresentar saldo positivo, principalmente na área de serviços administrativos, indústria e vendas, e continuou a registrar problemas na área de ciência e artes, que havia levado à variação negativa em Julho.

A geração de empregos ocorreu nas faixas etárias até 49 anos, concentrada especialmente na faixa de 18 a 24 anos, enquanto continuou a apresentar, com ligeira desaceleração, uma redução de postos formais de trabalho para faixas acima de 50 anos.

Estoque em SC

O cenário de retomada no emprego se distribuiu de maneira bastante ampla no estado, com 74,9% – praticamente 3 a cada 4 municípios- registrando aumento em seu estoque de emprego formal.

As cidades que mais contribuíram para o saldo positivo foram Joinville (+3.679 PFT), São José (+787 PFT), Palhoça (+683 PFT) e Brusque (+680 PFT), e de maneira geral cidades com matrizes preponderantemente industriais e atacadistas.

Fonte: Fecomércio SC

Problemas com a imagem

Sobre o Sindicato

Sindicato do Comércio Varejista de Blumenau

  • Endereço:
    Rua Eugen Fouquet, 133 - Victor Konder
  • CEP: 89012-140
  • Processo: 349
  • Telefone(s): (47) 3221-5750 / (47) 99971-0940
    Fax:
  • Email contato: sindilojas@sindilojasblumenau.com.br
  • Presidente:
    EMÍLIO ROSSMARK SCHRAMM